facebook
twitter
instagram

|

|

cartaicon
image-982
image-237
abrasmelogorodape
image-542


notícias
abrasme

Salvador - Bahia

CNPJ 09.590.147/0001-53

0

facebook
twitter
instagram
13/12/2019, 17:45



Dia-Nacional-da-Redução-de-Danos


 Proposto pela Abrasme - Associação Brasileira de Saúde Mental na Audiência Pública 30 Anos da Redução de Danos na Câmara dos Deputados saiu!





Proposto pela Abrasme - Associação Brasileira de Saúde Mental na Audiência Pública 30 Anos da Redução de Danos na Câmara dos Deputados saiu!!! Obrigado aos Deputados Talíria Petrone Paulo Teixeira Erika Kokay Áurea Carolina#direitoshumanos
12/12/2019, 17:34



Encontro-estadual-de-saúde-mental-da-infância-e-juventude
Encontro-estadual-de-saúde-mental-da-infância-e-juventude
Encontro-estadual-de-saúde-mental-da-infância-e-juventude
Encontro-estadual-de-saúde-mental-da-infância-e-juventude
Encontro-estadual-de-saúde-mental-da-infância-e-juventude


 Encontro Estadual de Saúde Mental da Infância e da Juventude, promovido pelo Centro de Atenção Psicossocial da Infância e Juventude (CAPSij) de Ouro Preto, MG, ocorreu nesta cidade em 3 de dezembro de 2019



Encontro Estadual de Saúde Mental da Infância e da Juventude, promovido pelo Centro de Atenção Psicossocial da Infância e Juventude (CAPSij) de Ouro Preto, MG, ocorreu nesta cidade em 3 de dezembro de 2019, e contou com o apoio da Prefeitura Municipal de Ouro Preto, Governo do Estado de Minas Gerais, Fundação de Arte de Ouro Preto (FAOP) e Associação Brasileira de Saúde Mental (ABRASME).A programação incluiu debates, rodas de conversa e relatos de experiências dos CAPSij de Ouro Preto, Mariana, Brumadinho, Contagem, Belo Horizonte, Ribeirão das Neves, Itabirito, Juiz de Fora, Coronel Fabriciano, Betim e Barbacena. Na programação também houve uma intervenção do grupo musical do CAPSij Ouro Preto e a exposição Flor de Mãe, com a venda de artesanato produzido pelas mães dos usuários desse serviço. Estiveram representados também os municípios de Rio Casca, Sabará, Santa Rita de Sapucaí e Divinópolis.Os desafios inerentes à saúde mental da infância e juventude são enormes, pois os problemas começam precocemente e estima-se que afetem de 10% a 20% das crianças e adolescentes em todo o mundo, estando entre as principais dificuldades vividas por esta faixa da população. Para enfrentar esses desafios, deve-se ter como eixo articulador das práticas do cuidado a necessária adoção e a consequente aplicação de princípios éticos, clínicos e políticos, associados à medicalização adequada e à interdisciplinariedade, visando sempre à melhoria da educação e do cuidado das crianças e adolescentes e seus familiares.Dialogar e abordar os princípios do SUS, da Política Nacional de saúde mental da criança e do adolescente.O Encontro Estadual de Saúde Mental da Infância e da Juventude contou com a participação de 120 pessoas, que elaboraram a Carta de Ouro Preto, com a abordagem de procedimentos importantes para o bom funcionamento dos CAPSij, tais como a criação ou manutenção de um fórum intersetorial entre os serviços, a realização de atividades intersetoriais, a existência de equipes multidisciplinares nos CAPSij, dentre outros pontos. O documento também aprovou a realização do próximo Encontro Estadual de Saúde Mental da Infância e Juventude, previsto para ocorrer em agosto de 2020 na cidade de Juiz de Fora.
11/12/2019, 00:05



10-de-dezembro---Dia-Internacional-dos-Direitos-Humanos


 A ABRASME junto a demais Organizações da Sociedade Civil (Nacionais e Internacionais), assina a Carta de Apoio aos Direitos Humanos em Pernambuco - Brasil.



A ABRASME junto a demais Organizações da Sociedade Civil (Nacionais e Internacionais), assina a Carta de Apoio aos Direitos Humanos em Pernambuco - Brasil. 

CARTA DE APOIO AOS DIREITOS HUMANOS EM PERNAMBUCO/BRASIL

É com grande respeito que dirigimos essa carta ao Governador de Pernambuco, Paulo Câmara e ao Prefeito da Cidade do Recife, Geraldo Júlio.

É com entusiasmo que acompanhamos a história do povo de Pernambuco, com sua liberdade de expressão e multiplicidade pulsante na cultura, do sertão ao litoral, bem como em diversas políticas públicas criativas, em que Estado e sociedade civil materializaram a diversidade e a ampliação dos Direitos Humanos e da Democracia, influenciando a região Nordeste e demais
regiões do Brasil.

As conquistas de Pernambuco no campo dos Direitos Humanos são resultado do acúmulo de sucessivas gestões do campo progressista, nos âmbitos nacional, estadual e municipal, que ultrapassam os limites da política partidária.

No plano nacional, entretanto, o Brasil passa atualmente por um período inédito, desde a redemocratização, de desconsideração e desconstrução das políticas públicas de Direitos Humanos, saúde mental, assistência social, política para as mulheres, para a população LGBT, população negra​, políticas sobre drogas, dentre outras. Esse movimento, liderado pelo Governo Federal e pelas forças que o apoiam, impulsiona propostas radicais que ameaçam os ritos democráticos e disseminam valores alinhados à extrema direita internacional.

Em Pernambuco, a imprensa tem evidenciado que o ataque no âmbito nacional às conquistas no campo dos Direitos humanos e Políticas Sociais, encontrou no Estado, um grupo político aliado. Esse grupo vem ocupando espaços no Legislativo, como a presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal de Recife, e no Executivo, em cargos na Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos da Prefeitura do Recife, e no comando da Secretaria de Políticas de Prevenção à Violência e às Drogas do Governo Estadual, além da atuação em importantes programas de cidadania e defesa de direitos, como o Programa de Atenção Integral aos Usuários de Drogas - ATITUDE e os Centros Comunitário da Paz - COMPAZ.
A atuação desse grupo político, aliado da extrema direita nacional e com práticas que ultrapassam a esfera local, mina por dentro do Legislativo e do Executivo, a histórica construção política de alianças do campo progressista em Pernambuco, com prejuízos cada vez mais evidentes para a população e para a imagem do Estado no Brasil e em outros países. 

As signatárias e signatários desta carta, se associam ao repúdio de discursos e práticas antidemocráticas, de intolerância religiosa, de censura a cultura, de patologização da população LGBT, de inúmeros retrocessos nas políticas públicas promovidos por esse grupo e seus aliados nacionais.

Por tudo isso, é com profundo respeito aos Direitos Humanos, à Democracia, e a Vossas Senhorias, Senhor Governador e Senhor Prefeito, que tornamos pública nossa preocupação com o destino do Estado, confiando no espírito social e democrático que deve caracterizar seus Governos.

Assinam esta carta em 10/12/2019 - Dia Internacional dos Direitos Humanos 98 organizações da sociedade civil (Nacionais e Internacionais), 18 grupos acadêmicos e 60 artistas e grupos de arte e cultura, totalizando 176 assinaturas.

Arquivos relacionados:


1233